Eliana de Freitas

Que histórias são essas?

Perfil
Paulistana nata da periferia, à beira da Guarapiranga.

Acreditava-se capaz de mudar o mundo inteiro para melhor, mas tanto os seus amigos como os inimigos sucumbiram ao poder, então hoje alegra-se de tentar tornar melhor cada dia na própria vida e na de quem caminhar junto ou passar ao largo do seu mundinho.

Já atuou em diversas áreas, como controller, consultora tributária e professora universitária, principalmente no mercado hoteleiro.

Hoje é contadora, escritora e também se dedica à cultura, formatando projetos culturais para as leis de incentivo. Como sócia da Conecta Brasil, publica livros e representa os coletivos de poesia: Poetas Ambulantes, Slam do 13 e Slam das Minas.

Escreve desde pequena e amparada pelo incentivo de ter recebido seu primeiro prêmio de literatura das mãos de Rachel de Queiroz no ano de 1976, aventura-se em biografias, como a de Villa-Lobos, roteiros, como Foco (selecionado pela Mostra Tela Viva em 2003), contos e romances.

Lançou em 2007, na Bienal de Livros do Rio de Janeiro, o livro de contos “Que histórias são essas? Brasil, cem sentidos” Ed. Limiar. Em São Paulo, o lançamento aconteceu no Café Hora da Razão. Naquele ano haviam muitas atividades literárias com incentivo do Governo Paulista, como o Corredor Literário, era um palco literário bacana aos iniciantes.

Brasil, cem sentidos são contos do nosso cotidiano que trazem lembranças de costumes e fatos desde a década de 40, com humor e ousadia, surpreende o leitor de todas as formas, no final um clamor justiceiro e uníssono brasileiro.

Eliana estreou na carreira literária em 2006 com o romance erótico “Oculta – Uma Sentença Masculina”, uma obra instigante e perturbadora, que não releva qualquer sensibilidade dos leitores, traz questões ocultas das mentes mais ousadas e ao final deixa perguntas e perplexidade.

O Destino de Maria foi lançado na Livraria Cultura do Shopping Market Place em 2010. Do interior de Minas Gerais vem uma história cômica, pitoresca de uma noiva que se não virgem, será abandonada e por esse susto, entra em coma. Adoentada ninguém a quer, nem o noivo nem a família, mas foi contemplada pela loteria e isso muda tudo. Agora, qual será o seu destino? O enredo passa por fatos históricos e sociais que mudaram os costumes e a vida da mulher brasileira nos últimos trinta anos.

Esse romance foi dedicado à memória da atriz Yara Amaral.

A autora publica seus textos no www.elianadefreitas.recantodasletras.com.br.

Busca projetos que despertem o gosto pelo conhecimento e a certeza de que se pode conquistar qualquer sonho, com estudo, respeito, valores e coragem.

Família, amor e amigos são a base, mas o seu caminho é você quem o faz.
Site do Escritor criado por Recanto das Letras